maio 21, 2022

Workin' Moms para rir e refletir

 


Pois é gente, o COVID me obrigou a ficar em casa novamente, mas dessa vez tive a sorte de conhecer essa série! Era o tipo de série que eu precisava, leve, divertida e inspiradora (sim, a Kate é foda)!


Workin' Moms ou Supermães, conta a história de 4 mães que precisam lidar com o fim da licença  maternidade, a volta ao trabalho, a vida social e o amor, de forma leve, divertida e nada convencional já que mostra a perspectiva de diferentes mulheres sobre a maternidade, trazendo a tona temas MUITO relevantes.


Hoje já na 6ª temporada, disponível da Netflix com episódios bem curtinhos de 20min.


Vocês já assistiram? Me contem!


maio 15, 2022

Como tudo que é bom deve ser compartilhado, segue abaixo esse texto importantíssimo escrito pela Hari, sobre autoestima ♥


"Eu separei esse assunto em das partes porque eu queria deixar de fora da discussão a questão estética. Quantas vezes você não viu uma pessoa evidentemente muito bonita se queixando de uma baixa autoestima? Tenho certeza que muitas e que muito provavelmente você achou que era papo furado… afinal, como ela pode estar se sentindo mal com ela mesma se ela é tão linda?
O que acontece é que gostar de si mesmo não é físico, é muito mais profundo com isso. Uma baixa autoestima é fruto de muita insegurança. E essa insegurança faz com que a pessoa se coloque em situações que só agravam ainda mais e esses sentimentos de fraqueza, insegurança, frustração e desamor só aumentam em um eterno círculo vicioso.


Acredito que a chave de uma boa autoestima seja a autoconfiança. E muitas vezes a gente já está tão afundado na insegurança que parecer ser impossível recuperar a fé e o amor por si mesmo, né? Mas só parece… esse é só mais um truque da mente. É imprescindível que se trabalhe isso internamente o quanto antes porque nossa autoestima baixa faz com que a gente aceite relacionamentos abusivos, empregos que nos exploram, situações que nos violentam e amizades tóxicas simplesmente porque acreditamos que a gente merece aquela porcaria toda… a gente se ama tão pouco que não imagina que a gente merece só coisas boas. A baixa autoestima faz com que a gente não se arrisque em oportunidades promissoras por medo de falhar, faz com que a gente fique eternamente numa falsa zona de conforto que de confortável não tem nada. É só uma zona de definhamento, onde nada de bom vai acontecer e a gente só vai ficar com pena de si mesmo.

Ilustração por Erika Lourenço

Recuperar a confiança em si mesmo não é uma coisa que acontece de repente ou da noite por dia. São pequenas conquistas e pequenos exercícios diários. Algumas coisas me ajudam e me ajudaram até aqui e eu quero dividir com vocês… a primeira dica que eu daria: desafie-se. Não comece com algo grande, a soma de pequenas conquistas tem um poder transformador. Coloque pequenas metas… pode ser ler 20 páginas de um livro por dia, passar 2 dias sem comer chocolate, acordar meia hora mais cedo por uma semana, ir para a academia 3x por semana, visitar um parente diferente por semana durante dois meses. Essas pequenas metas, conforme você for concluindo, vão te fazer recuperar um pouco da confiança em si e vão te ajudar a deixar de lado a autossabotagem. Quando tiver recuperado um pouco da sua fé em si, desafie-se de verdade a algo maior. Vencer medos! O medo de dirigir, o medo de altura, de água… isso pode ser transformador.

Diariamente, ao acordar, se olhe profundamente no espelho, dentro dos seus olhos… não deixe que os olhos desviem para o que você julga ser defeito. Olhe no fundo dos olhos e repita palavras de amor, de motivação… ou até mesmo elogios! Elogie-se, parabenize-se. Diga o quanto você pode ser incrível, enalteça suas qualidades, lembre de tudo que já conquistou até aqui.

Pratique um esporte. Eu posso dizer que minha autoestima é dividida em duas partes: antes e depois de correr uma maratona. Correr 42km teve um efeito na minha mente e na minha percepção sobre mim mesma que nunca mais se apagou. Eu mudei definitivamente. O esporte é uma arma poderosíssima para recuperar sua confiança porque quando você começa qualquer esporte, você inevitavelmente vai ser ruim, mas conforme vai treinando, sua evolução vai ficando evidente e isso se transforma em um poderoso sentimento de superação.

Elogie pessoas e ajude pessoas. Conhecidos ou desconhecidos. Colegas ou amigos. Qualquer pessoa… quando você ajuda um cego a atravessar a rua, quando carrega uma sacola de compras de uma idosa com dificuldades, quando não corre pra fechar a porta do elevador quando o vizinho chega, quando dá bom dia no elevador, quando elogia a roupa de um colega de trabalho que não tem contato, quando oferece o lugar pra sentar no ônibus, quando ajuda uma pessoa que não está passando bem, quando divide um prato de comida com quem tem fome, você está fazendo a diferença na vida dessa pessoa. E perceber que uma atitude sua teve um impacto positivo na vida de uma outra pessoa faz com que um profundo sentimento de realização tome conta de você e isso acaba virando um vício! Ajudar o outro faz bem pro outro e 3 vezes melhor pra gente mesmo. Reconhecer-se importante no dia ou na vida de alguém faz com que a gente se sinta muito melhor com a gente mesmo.

Tome pequenas decisões. Abandone um pouco a mania de dizer “tanto faz” ou “você que sabe”. Entenda que suas vontades têm valor e também precisam ser ouvidas. Quando estiver com outra pessoa, passe a de vez em quanto escolher a música, o que vão comer, o filme que vão assistir, o lugar onde vão passear. Quando você decide algo, por menor que seja, e o outro aceita, você aos poucos vai entender que o que você quer e pensa também tem valor.

Experimente também discordar. Quantas vezes você não aceitou uma situação ou uma opinião de outra pessoa calado sem coragem de usar a própria voz? Experimente discordar, não precisa começar com uma grande polêmica, mas se você não gostou de um determinado filme que todo mundo gostou, por exemplo, exponha seu ponto. Você vai ver que você vai se sentir muito bem por não ter concordado com algo que não queria.

É preciso que a gente enxergue valor em quem a gente é, no que a gente pensa, no que a gente faz e no que a gente fala. Quando desrespeitamos quem nós somos na esperança de agradar os outros, nós nos diminuímos e damos carta branca pra que as outras pessoas nos tratem com o mesmo desrespeito e falta de amor que nos tratamos. É como muito bem disse Rupi Kaur uma vez: como a gente se ama que a gente ensina o outro a nos amar.

Eu sei que o processo pode ser difícil e lento, mas é preciso que a gente se esforce a fazer pequenos avanços dia após dia. O que era muito difícil no começo, vai ficando mais natural com o passar do tempo. Experimente!

abril 04, 2022

Dicas e links #01


Inspirada pela Newsletter da Paula e um post no blog da Valéria, resolvi trazer pra cá pelo menos uma vez por mês uma lista de links e boas dicas pra vocês. 

Sei que a internet facilitou o acesso aos mais diversificados conteúdos e que somos "bombardeados" o tempo todo com informações, mas acredito no slow content e na forma consciente de consumir esses conteúdos, e acredito que se você chegou até aqui, é muito provável que curta isso também. Sem mais delongas vamos ao que interessa!


PRA MARATONAR


Demorei um tempo pra começar essa série e agora eu tô demorando mais um tempo pra superá-la hahaha e torcendo muito pra que alguém produza a 2º temporada logo!

Normal People narra a história de Marianne e Connell, um casal que tem dificuldades de comunicação e aprendem entre altos e baixos que a vida a dois não é tão simples e romantizada como a gente pensa.

E apesar do nome, Normal People consegue levar o espectador à diferentes lugares e sentimentos, seja pela fotografia (que convenhamos é perfeita), seja pela agonia que os dois personagens sentem e nos passam a cada episódio. 

O longa foi adaptado de um livro (mais um pra minha lista infinita) da Sally Rooney, e os leitores aprovam a fidelidade da série! 


LINK

Hiroshi Masuko é um fotografo nascido em Fukushima no Japão que vem chamando atenção do mundo todo com suas fotografias em filme do Monte Fuji! O projeto existe desde 2017 e conta até, com um livro sobre o assunto.

Suas fotos me trazem uma sensação de calma, esperança e leveza e eu adoro passar um tempinho observando ♥



DICA DE LEITURA



Terminei recentemente o livro "Sobre a terra somos belos por um instante" e confesso que curti muito! É um livro com uma pegada super poética e trata-se de um romance autobiográfico do escritor Ocean Vuong. A história é emocionante, e me trouxe a tona muitas recordações de infância.

E descobri recentemente que Ocean é puro estilo e fiquei ainda mais encantada! Vale a pena conhece-lo mais um pouquinho.
Segue um trechinho do livro:

"Numa vida de uso único, não existe segundas chances. Isso é uma mentira, mas a gente vive nela. A gente vive de qualquer maneira."


Por hoje é isso minha gentem! Espero que gostem das dicas e caso vocês já conheçam alguma delas, não deixem de compartilhar sua opinião :)

Vejo vocês em breve, 

Beijos,
Carol

dezembro 25, 2021

Manhã de Natal


Dois anos e meio depois, uma pandemia, alguns surtos e cá estou eu novamente! É tão estranho voltar a escrever em 2021 (quase 2022), digo porque antes não rolava medo, era algo mais simples...eu simplesmente não pensava muito, só vinha e escrevia. E acho que é isso que venho buscando nos últimos anos, me conectar comigo mesma de forma mais simples, mais leve. Escolhi voltar no Natal porque é uma data muito importante pra mim, é quando meus sentimentos vem a tona, como se passasse um filme na minha cabeça, o que fiz (ou não fiz) esse ano, minhas metas, o que eu realmente quero... E não digo que é algo fácil, por isso que não é uma data fácil pra muitas pessoas. Sem contar as lembranças de pessoas queridas que já se foram. É um momento de balanço.

Enfim, espero poder compartilhar por aqui, coisas boas, reflexões com uma pitada de bom senso e humor, assim como sempre foi.

E desejo que 2022 seja um ano muito melhor, que possamos ver o lado bom das coisas, compartilhar sentimentos, estar aberto para o novo!

Não prometo pontualidade neste site, por que quero que seja algo leve, sem pressão e julgamentos, apenas uma troca ♥


Nos vemos em breve.
Beijos,
Carol



















dezembro 02, 2019

10 lições que aprendemos com Ozires Silva


Oi Pessu! Já faz um tempo que não escrevo aqui no blog, mas quero dizer que nunca esqueci esse espacinho especial que tem meu coração. Então, nada melhor do que começar essa nova fase, com uma pessoal extremamente especial e importante para o nosso pais, um exemplo de resiliência e empreendedorismo.

"Coronel da Aeronáutica e engenheiro formado pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Destaca-se por sua contribuição no desenvolvimento da indústria aeronáutica brasileira. Capitaneou a equipe que projetou e construiu o avião Bandeirante
. Em 1951 cursou piloto militar da Escola de Aeronáutica. Em 1954, cursou piloto de Patrulha e da tática Anti-Submarina Aeronaval. Liderou em
1969 o grupo que promoveu a criação da Embraer, uma das maiores empresas aeroespaciais do mundo. Deu início à produção industrial de aviões no Brasil. Presidiu a empresa até 1986, quando aceitou o desafio de ser presidente da Petrobras, onde atuou até 1989".

Fazendo as minhas pesquisas, me deparei com um post no TUDO ORNA, onde as irmãs Bárbara, Debora e Julia entrevistam Ozires, e aprendem com ele essas 10 lições, na qual quis compartilhar com vocês também.


1. PENSE GRANDE;
2. ENCONTRE SOLUÇÕES;
3. CRIE VALOR PARA SEU NEGÓCIO;
4. TENHA ENTUSIASMO, ENGAJAMENTO, EMPOLGAÇÃO E POSITIVISMO;
5. VIVA A CULTURA DE SUCESSO;
6. AVANCE E PERSISTA, DESISTIR NÃO É UMA OPÇÃO; 
7. NUNCA SE JULGUE INCAPAZ;
8. UM FRACASSO É UM APRENDIZADO, TORNE-O UM DESAFIO; 
9. NINGUÉM CONSEGUE SUBIR A ESCADA DO SUCESSO SEM SE ESFORÇAR MUITO; 
10. ENXERGUE DEFICIÊNCIAS DO MERCADO COMO OPORTUNIDADES.
Assista a entrevista na íntegra:


Empreendedorismo é um tema que está em alta, e eu gosto muito! O que vocês acham de trazer mais assuntos como esse? 



outubro 15, 2018

Sobre a ansiedade

Medo, ansiedade, metas, assuntos esses bem difíceis, confesso, mas senti a necessidade de falar e já adianto pra vocês que estou enferrujadissa para escrever, então, não me julguem!
Bem quando sai do 3º ano da escola, há mais ou menos 3 anos, me vi passando por uma crise de ansiedade. Falta de ar por ansiedade? Isso não existe... Até você fazer inúmeros exames e descobrir que seu corpo está em perfeito estado físico. Mas e essa falta de ar?

Sempre fui uma garota tranquila, ansiosa por situações estressantes e normais no nosso dia - a - dia, como aquela prova difícil ou situações do trabalho. Ansiedade é algo tão comentado nos dias de hoje, mas a gente não sabe como realmente é até passar por isso. Tratamento, psicólogos, remédios, tudo isso ajuda, mas o que de fato esta dentro de nós?

Minha psicologa sempre dizia que a causa da minha ansiedade era uma situação em que vivi, e que não teve um ponto final, por isso que eu ficava agoniada. Hoje percebo que na verdade não era isso. Era algo muito maior. Era eu me redescobrindo e passando por situações que a maioria dos adolescentes vivem ao sair da escola, devido as cobranças e por ser um passo muito grande da sua vida que você se vê obrigado a escolher. Hoje com 21 anos (quase 22) ainda não sei bem o que quero da vida (risos) mas consegui controlar essas ansiedade *ridícula* que me fez mal há 3 anos atras.

Porém, isso não quer dizer que ainda não tenha crises (sim, elas as vezes voltam!) mas aprendi me libertar desse peso. Como? Fazendo coisas que me fazem bem e me libertando de pesos desnecessários. Aprendi que não preciso me cobrar tanto, que as coisas nem sempre vão ser como a gente espera e tudo bem, e que é melhor contar até dez porque tudo acontece no seu tempo.
Descubra suas pequenas felicidades e viva mais leve :)

Bom, por hoje é isso! Fiquem a vontade para conversar comigo.


janeiro 17, 2018

Dar vem antes de receber.


Muita gente pedindo pra receber e muita gente pouco disposta a dar. Tanta gente insatisfeita com o que a vida tem dado… mas o que essa gente tem dado pra vida? Não sei onde se perdeu a consciência da mão dupla e as pessoas passaram a exigir da vida, das pessoas e das situações muito mais do que dão. A vida é um eco e por mais que isso soe um clichê, precisa ser levado a sério.
Dar vem primeiro e não receber. As pessoas estão em uma eterna queda de braço, ninguém quer falar primeiro, dar primeiro, amar primeiro, cuidar primeiro. Está todo mundo na defensiva, esperando o outro dar o primeiro passo, mas quando essa postura é generalizada, o resultado é todo mundo parado no mesmo lugar frustrado, desamparado, medindo forças e acinzentando o mundo.

Quer ser amado? Ame antes, se entregue antes, se doe, cuide, fale sobre amor… dane-se seu ego e seu medo de não ser retribuído, seja menos vaidoso, meça menos forças. Quer respeito? Respeite. Quer cuidado? Cuide. A ordem dos fatores não altera o produto, você deveria ter aprendido isso na escola, não precisa se preocupar em ser o que dá depois, dê antes, dá no mesmo! Em um mundo onde ninguém tem coragem de dar o primeiro passo, seja o que enfrenta os sentimentos entre tantas almas covardes.

Seja o que convida pra sair,  o que puxa conversa, o que diz que ama primeiro, seja o que cuida, o que pega na mão, o que toma a iniciativa, o que diz que tá com saudades, o que convida pra sair. O mundo precisa urgentemente de pessoas agindo sem medo pra fazer a energia boa circular. Seja um bom amigo antes de querer ter um bom amigo. Essa quantidade absurda de pessoas na retaguarda esperando tá deixando o mundo morno, sem coração, cruel e triste. Sim, triste. As pessoas estão carentes, estão sozinhas… ainda não entenderam que a vida se dá pra quem se deu! E olha que Vinícius de Moraes falou isso há muitos anos em “Como Dizia o Poeta”, mas ninguém quis ouvir.

Pare de esperar que as coisas cheguem em você pra você começar a dar, se liberte do ego, da vaidade e do medo. Seja leve e seja destemido… quando a gente passa a agir com o coração, tomando iniciativas positivas e propagando coisas boas pras pessoas, parece que todas as forças se juntam pra devolver só positividade pra nossa vida e pros nossos dias.
Na língua de hoje em dia: siga sem ser seguido de volta, dê likes sem receber likes, marque sem ser marcado. A vida não é uma competição e afeto, atenção e amor são recursos inesgotáveis, doe sem moderação e observe seu mundo ficar cada vez mais bonito!


Texto por Hariana Meinke

janeiro 04, 2018

Bebedouro ganha um novo Museu de Arte

Queria dizer que 2017 foi um ano muito importante para mim. Principalmente no quesito trabalho, por que evolui muito profissionalmente. Meu maior presente foi trabalhar na minha área, conhecer pessoas experientes e aprender coisas novas. 

Pra quem não sabe, eu trabalho em um Instituto de psicologia, arte e cultura aliado à educação. E recentemente foi lançado a criação de um Museu, na qual participei e participo até hoje. O Museu intitulado Casa Sonia Menna Barreto, está localizado na Rua Vicente Paschoal, 891 em Bebedouro-SP e é aberto ao público para visitação. 

A Casa recebe este nome em homenagem a artista plástica Sônia Menna Barreto, na qual tive o prazer de conhecer. Sonia é uma grande artista brasileira, reconhecida mundialmente pela suas obras no mundo artístico.
Sala de Originais
Personagem Mezzetino, pendurado no lustre.


Sala de Giclées 

Sala de Esculturas 
(Instalação de Balões)

Mezzetino, sem a mascara (primeira vez que Sônia dá um rosto à este personagem em suas obras!).

Sala de Porcelanas

Atêlie

Escultura feira especialmente para a CASA.


É isso pessoal, apenas quis contar um pouco mais resumidamente pra vocês e que aconteceu esse ano (e talvez o motivo do meu sumisso! hehehe). E pra quem tem curiosidade, gosta de falar sobre arte, ou quer visitar o Museu, pode me chamar no insta @carolina.adami :D

Beijão





dezembro 22, 2017

Conheça as delicadas ilustrações da Indonésia Kathrin Honesta


Fala Pessu! Sempre tive uma paixão por ilustrações, e esses dias pensei em voltar a pintar (eu pintava tela, pra quem não sabe rs) só que com aquarela, porque é uma vontade que sempre me acompanhou!
Pesquisando sobre o assunto, achei no blog De volta ao retro uma reportagem onde fala sobre a ilustradora Kathrin Honesta. E confesso que seus traços delicados e ao mesmo tempo complexos, me conquistaram logo de primeira. Olha só:


emerge © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.